Somos todos bissexuais?

26 de junho de 2015 foi um dia de comemoração não apenas nos EUA, mas em todo o mundo.

Dia em que os EUA reconheceu que um amor, uma união e a constituição de casamento é um direito igual para todos os seres humanos, embora tenha levado algum tempo para que muitos pudessem perceber isso. As atitudes e as leis estão finalmente mudando.

somos todos bi sexuais

Eu não me identifico como gay, tampouco vivo nos EUA, mas há muito tempo eu defendo a comunidade LGBT. Eu tenho muitos amigos e alguns membros da família que se identificam como sendo lésbicas e homossexuais. Não é uma “escolha” como alguns acreditam. Eles merecem viver suas vidas como são, sem receber interferência ou regras e regulamentos que lhes digam o que devem ou não fazer.

“Temos que ser nos mesmos”, não é isso que a sociedade prega? No entanto, quando muitos fazem isso, são envergonhados, culpados, condenados ao ostracismo e muitas vezes submetidos a atos de agressão ou violência.

Apesar do que muitos dizem ou tentam argumentar, suas razões para julgar os outros resumem a: mentalidade pequena, medo e discriminação.

As pessoas vivem com medo do desconhecido e têm medo do que não entendem

Quando eles têm medo, eles colocam na defensiva e tentam atacar. Não o justifico, embora muitas vezes vejo isso como uma reação instintiva, semelhante ao nosso sistema imunológico; Quando algo ingerido é desconhecido, ele imediatamente se prepara para se proteger. No entanto, esse sentimento desconfortável não significa que algo está errado, só significa que precisamos abrir nossas mentes, dar uma olhada em nossas reações e descobrir o que está dentro de nós que está causando esse medo.

O que as pessoas estão falhando, é que quando elas ignoram sem antes tentar entender, elas estão perdendo a oportunidade de poder explorar algo que tenha o potencial de ser incrivelmente bonito.

As pessoas são tesouros escondidos. E realmente são. Porque não há nada mais cativante, encantador, deslumbrante do que uma pessoa confortável como ela é, e que é corajosa e vulnerável o suficiente para descascar a pele e mostrar o que irradia por debaixo.

Embora eu me identifique como um ser heterossexual, às vezes me questiono quão limitado é minha própria visão. Sim, eu me atraio por homens. Porém, certamente é a singularidade, peculiaridades e traços do verdadeiro ser de alguém que é realmente atraente, não?

Inicialmente somos atraídos por olhares, mas quando esses desaparecem, são as almas que se unem e criam um amor profundo. Muitas vezes somos nutridos e condicionados a acreditar que o homem deve atrair a mulher e a mulher deve atrair o homem. E quando algo vai contra disso, você já sabe…

E se começarmos a enxergar as pessoas através da alma, não poderíamos ser facilmente atraídas por elas independentemente do sexo?

 Artigo originalmente publicado pelo elephantjournal.com e adaptado por nós
 

Facebook Comments

Recomendados Para Você:

mautic is open source marketing automation