Por que não fingir orgasmo

não fingir orgasmo

Que atire a primeira florzinha quem nunca fingiu um orgasmo. Eu já fingi. Várias e várias e várias vezes. E por motivos diversos: às vezes porque eu queria que aquilo acabasse logo, pelo amor de deus, ou porque eu não queria frustrar o ego da outra pessoa (o que acabava frustrando a minha autoestima, mas aí é papo para outro post), ou porque eu estava dando o melhor de mim, mas mesmo assim não ia, não queria parecer desinteressada… Enfim, os motivos foram tão diversos que se eu citar todos aqui tenho certeza que ficarei dias.

De qualquer forma, depois de ler várias coisas e conversar com várias mulheres, percebi que muitas delas faziam as mesmas coisas que eu e pelos mesmos motivos. Portanto reuni as melhores dicas do por que você não deve fazer isso em um único local para que, caso você também faça isso, PARE AGORA!

O primeiro motivo para você parar com esse fingimento é que o orgasmo evoca muitos neurotransmissores que melhoram o sono, aliviam o estresse, diminuem a ansiedade, fortalecem o sistema imunológico. E quando você finge que gozou você simplesmente deixa de ter todos esses benefícios maravilhosos.

Outra coisa é que pode fazer mal para todos os envolvidos. Muitas vezes (a incrível maioria das vezes, infelizmente) homens “aprendem” sobre sexo com pornografia e o que é retratado naqueles filmes? Penetração interminável, pouca estimulação do clitóris, 5 segundos de sexo oral e coisas que nem sempre a gente gosta que faça. Dessa forma, se você está fingindo porque o cara é péssimo de cama, mas você não quer falar isso pra ele, isso só ajuda a reforçar a ideia dele para continuar fazendo as mesmas coisas com as outras mulheres e consequentemente perpetue a ideia que essas outras mulheres também finjam o orgasmo. Tornando cíclico esse paradigma que a gente está tentando quebrar aqui.

Portanto, ele vai continuar fazendo errado. Com todas as outras. Quando a gente realmente alcança o orgasmo à gente sabe e, portanto, mostra ao parceiro o que verdadeiramente nos da prazer. Se você finge que algo horrível te da prazer, estimula-o a continuar fazendo esse algo ruim, tornando mecanizado.

E devo dizer também que não tem nada pior do que quando o sexo torna uma coisa mecanizada. Parecem dois robôs ali, em cima da cama, fazendo as mesmas coisas de todos os dias, como se fosse uma interminável obrigação que nem sempre é prazerosa. Gozar é o que nos motiva a querer ter mais e mais relações sexuais e quando você não atinge (e isso não é quando você não atinge uma vez, aqui estou falando quando você não atinge nunca e finge sempre), o sexo se torna frustrante e metódico fazendo com que você perca o interesse e isso vire obrigação.

E por favor, por favor, por favor, não faça como eu. Não esqueça seu prazer (que é o que acontece) em prol do ego de outra pessoa. Quando você finge, você coloca as suas vontades e desejos em segundo plano e finge também, que seu prazer não é tão importante quanto o do parceiro. E você importa!!!! O seu corpo importa!!!! Não tire a possibilidade de sentir prazer e não impeça que o seu parceiro te de prazer da melhor forma possível e da forma que mais vai agradar a você.

E nem deveríamos precisar entrar no assunto sobre o quão é desonesto na relação, não é mesmo?! Porque isso é mais que evidente. Toda e qualquer mentira dentro de uma relação é desonesto e não deveria acontecer nunca. Sejam sinceros uns com os outros. Sinceridade é tudo.

Para finalizar, a última dicazinha do dia é: COMUNICAÇÃO É A ALMA DO NEGÓCIO. O ato sexual é só consequência dessa comunicação ou dessa falta de comunicação. E conversar é sempre a forma mais fácil de acabar com essa barreira. Ademais, caso ainda haja dúvidas ou desconfiança de que haja um possível problema orgânico, procure seu médico. Mas sinta-se satisfeita, plena, feliz. Não coloque as necessidades dos outros antes das suas. Goze, grite, arranhe, viva e seja você mesma sempre.

Facebook Comments

Recomendados Para Você:

mautic is open source marketing automation